Total de visualizações de página

Siga o blog por e-mail !

Basta colocar o endereço no espaço abaixo, aguardar uma mensagem de confirmação e pronto, receba atualizações do blog.

Receba as atualizações por e-mail.

Curta também a nossa página no Facebook

Boa Leitura!!!

Tenham uma boa leitura, deixem suas opiniões e Sejam bem vindos!

Quem sou eu

Minha foto
"Sou um jovem velho, que busca conhecer o mundo, e aprender a viver de forma intensa. Sonhador e devo dizer corajoso (tanto quanto teimoso), procuro descobrir por mim mesmo tudo que tenho vontade,e assim agregar cada vez mais conhecimento de vida. Sou o que sou à procura de mim mesmo. Em busca de respostas e de conhecimento. Sou imperfeito, porem feliz em minha essência."(2010) Ok... Sou um jovem velho...ja mais velho. Que ainda busca conhecer o mundo, mas que ja pôde ter umas experiencias sobre o mesmo. Ainda sonhador, porém agora mais realista do que antes. Teimoso sempre. Apaixonado pelo o ideal de fazer sempre o que nos sentimos bem, e que se tiver que ser doloroso que sirva de lição. (2016)

terça-feira, 4 de setembro de 2012

A Brisa - II parte Observador


Para que você que já leu A Brisa desvende mais um pouco com sua continuação.








Já havia se passado aproximadamente 40 minutos que estava ali parado, já não sabia o que fazer... Repentinamente algo começou a tomar forma meio as arvores. Ali bem na minha reta, impossibilitado de me mover só me restava olhar atentamente para ver até onde iria aquelas minhas alucinações. A brisa permanecia ali... aquela suavidade sádica... parecia que via em minha agonia um deleite. Um vulto surgia por de trás das arvores ... nada que fizesse sentido... ao menos não de imediato. O ar começou a mudar... ficou mais denso e enigmático. O estranho vulto começou a lembrar um homem... ou garoto. Parecia ser feito de... sombras. Agora já não restava duvidas, seja lá o que fosse tinha forma de um jovem. Ele ficou me observando daquela pequena distancia, então foi quando me dei conta de que ja podia me mover. Sentei, e cogitei a possibilidade de sair correndo daquele lugar. Entretanto já não sentia tanto medo e sim uma curiosidade enorme. Olhei ao meu redor e vi que o bosque estava cercado por uma forte neblina, que tornava impossível enxergar a rua.
Ele se aproximou... minha cabeça doeu... então desmaiei.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

A Brisa


Todos os dias vou até o bosque próximo ao serviço após o almoço. Como de costume, aquele dia não foi diferente. Era um dia ensolarado, acompanhado de um leve brisa. O lugar era incrível... Aquele ambiente cheio de vida era de uma beleza sem palavras como poucos outros naquela cidade.
Normalmente costumava atravessar o bosque e me acomodar em uma mesma arvore que ficava bem no contorno, no entanto logo que entrei na área do bosque vi mais para dentro um arvore especifica que me chamou atenção por algum motivo. Ela já estava com papelões perto (comumente usados como "colchões" pelos trabalhadores da região que ali descansavam). Pois bem, olhei atentamente para aquele lugar que parecia me chamar... por fim seduzido por uma força misteriosa e invisível decidi ir ate la.

Logo que me acomodei aquela ate então leve brisa se tornou um forte vento que não durou mais que alguns segundos. Pensei que não fosse nada de mais. Não havia me dado conta de imediato, mas algo havia acontecido... algo havia mudado. Notei que a musica em meu fone havia cessado. Ainda sem entender retirei o celular do bolso para verificar se a bateria havia se esgotado ou qualquer outro possível motivo para aquilo ter acontecido. A musica no player continuava a tocar, retirei o fone pensando que estivesse com algum defeito. Nada. Os auto-falantes também permaneciam em silencio. Naquele momento senti que havia algo errado. Olhei para o céu e notei um avião passando acima do bosque. Até ai tudo bem, se não fosse o fato de não ouvir o som característico das turbinas. Me sentei e observei a rua que contornava o bosque. Os carros e motos continuavam a transitar, porem também não era possível ouvir som algum.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

No final....

Me irrito com essas pessoas que vivem na ilusão de que todos são bons...
De que como em um conto de fadas tudo terá um final feliz....
Chega!
Acorde!
Existem pessoas ruins! Falsidade, traições, ódio e imperfeições.
Não perca tempo tentando me convencer dessa sua filosofia clichê...
Dispenso esse teatro! Veja! Olhe a sua volta!
A realidade está ao nosso redor para os que não temem enxergar.
Faça isso, e me poupe do seu personagem sábio e cheio de morais se no momento final até mesmo você sucumbe ao real.

R.Rocha





POR FAVOR NÃO DEIXEM DE VOTAR, SUA OPINIÃO É MUITO IMPORTANTE ^^

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Meus Falsos Agradecimentos



Para todos um dia especial, onde supostamente são esquecidas todas magoas e decepções causadas.
Um dia qualquer na minhão opinião...
Mas vamos brincar de faz de conta, não é?
Agrademos os tolos que caem na doce inocência de acreditar ainda por um segundo que nos importamos. Lhe dou meus falsos agradecimentos, por tudo que não fez por mim (...)
Sorrio em silencio.
Um dia não se torna especial apenas porque alguém impõe.
Tantos dias... tanto tempo... porque apenas um dia especifico?
Você teve toda uma vida para tornar quantos dias quisesse em especiais.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Ao som do violino


Choro ao ouvi-lo.
Penso em todos que já me deram as costas.
Naqueles dias felizes em que pensava não estar sozinho.
Porque as coisas tem de ser dessa forma?
Já passei por tantos obstáculos... tantas dificuldades...
Com que proposito?

Continuo a ouvi-lo.
Em vão.
Tanta coragem ja tive.
Muito já enfrentei...
Contra números maiores ainda ignorei.
Em busca de que?
Disso?!
Desse vazio que habita em mim?
Indignação.
Seria esse sentimento que possuo?
Não sei.
Em meu âmago sei que sou total responsável pelo que possuo hoje.
Ciente estou...
Conformado jamais.
A musica para por instantes.
Permaneço em silencio.

O som retorna.

Um ser pensamente em um transporte coletivo...





Rotina. Todos os dias eram a mesma rotina. Acordava cedo rumo a mais um dia de trabalho. Seguia ate o mesmo local... Aguardava. E apos um breve instante de espera adentrava no ônibus. Me sentava sempre na mesma poltrona. La no fundo, no canto esquerdo... sentava me só.Com minha cabeça na janela começava minha verdadeira viagem....

Via as arvores passando... as pessoas caminhando... em um mesmo rumo...em um mesmo proposito repetitivo...
Olhava mais acima, vendo o céu limpo e o sol que brilhava para aquecer mais um dia da monotonia humana. Me arrumava novamente... me acomodando de forma mais aconchegante possível... a viagem ainda não esta nem na metade. Pensava nas pessoas daquele mesmo ônibus em que ali estava. Algumas em um dialogo rotineiro com seu parceiro(a) de viagem... ou outras tantas absortas em seus devaneios.


Seguia pensando... me imaginando quantos dias mais viveria aquela vida... Me questionava onde eu pretendia chegar vivendo daquela forma... Como todas as outras vezes, cheguei a mesma pergunta da qual nunca chegava a uma resposta que me bastasse. "Onde eu iria chegar?" Eis que ali habitava meu tormento. Sim. Iria. O perigo existia na diferença entre "Ir" e "Querer" .


Uma freada brusca... 


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Livro : PROFECIA CELESTINA

Eu mesmo iria fazer um post sobre tal livro, entretanto encontrei esse maravilhoso trabalho que concerteza explicou melhor do que eu poderia. Parabéns ao blog "Saindo da Matrix"

Confiram no link abaixo do que se trata o livro:
PROFECIA CELESTINA

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Nota pessoal


Escrevo em uma grito desesperado de desejo. Desejo de quem me entendam...que me ouçam silenciosamente... De forma que não me questionem quanto a veracidade dos meus sentimentos. De que apenas se coloquem em meu lugar ao menos um instante. Que partilhem das minhas angustias, como tantas vezes eu faço a quem eu gosto... e que em muitas delas não sou valorizado...

Laços

Ações, definições, sentimentos e consequencias...
 Atitudes aleatorias em busca de vitoria.
 Demonstração de carinho e afeto em momento inesperado.
Significando assim.... um laço criado.


Lembranças de não muito tempo atrás.
Cicatrizes que ainda derramam lagrimas.
Saudade e orgulho entrelaçados...
laços primordias..com risco de serem quebrados...

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Bento



Um livro interessante por se passar no Brasil, o que ao meu ver tornou a leitura um tanto mais curiosa ao ver por exemplo as situações das grandes cidades e demais acontecimentos que apenas lendo mesmo para você descobrir. Foi o primeiro livro do André Vianco que li, porém já o admiro bastante. Então fica ai a sugestão, leia abaixo a sinopse e boa leitura!

quarta-feira, 20 de junho de 2012

...em um instante

Quero desaparecer.... sumir para nunca ser encontrado... me perder no vazio absoluto da solidão...
Cair lentamente... rodopiando em um turbilhão de lagrimas....

Saltar em um precipicio sem fim...
Desejo mais que tudo, ser esquecido... ser apagado da memoria da historia....
Ser consumido pelo tempo, fazer da lembrança algo inexistente...

Desaparecer... Sucumbir de forma definitiva ao desespero...
...me entregar completamente ha essas correntes que tanto me machucam.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

O Monge e o Executivo -James C. Hunter







Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, entretanto ele foi sugerido pela minha querida amiga e leitora do blog Nilci Menezes. Espero que gostem, e se você ja leu não deixe de comentar! Boa tarde a todos!

domingo, 1 de abril de 2012

Um grande amigo, um irmão.

Ai esta um texto criado pelo meu grande amigo Markus. É uma honra receber essas palavras tão especiais desta pessoa que tem estado sempre ao meu lado e me ajudado muito recentemente. Um grande abraço!








"A vida é um caminho com tantos riscos e decepções, tão infinitas quanto inevitáveis, que não nos resta outra escolha senão que viver da melhor e mais intensa e proveitosa possível.
E assim alcançaremos nossos objetivos. Certamente ainda haverão decepções, mas que as tenhamos como mais um aprendizado, e não mais como um insucesso.
Tentaremos não mais esperar das pessoas acima do que elas podem nos oferecer ou representar a nós, mas apenas as tenhamos, quando possível, por perto e mostraremos por atos e palavras o quão importantes são em nossas vidas.



Markus Cézar"

quinta-feira, 29 de março de 2012

Até quando ?

...como sempre estou sem sono...fico pensando em uma quantidade imensa de decisões que tomei...de caminhos que segui...fico me lembrando que quase todas me afastaram mais e mais daqueles que eu sempre quis por perto...daqueles que ja me disseram tanto...porem que agiram de forma tao contraria que hoje nao consigo acreditar...tento ser forte....tento nao transparecer...mais isso dói sabe? Doi ver que correr atras dos seus sonhos pode custar tao caro... Doi nao poder compartilhar cada nova conquista, cada passo andado, cada objetivo alcançado com as pessoas que voce mais ama. E aqui... mais uma noite que passarei acordado ate altas horas, me pergunto mais uma vez... Ate quando?
R.Rocha








quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Breve...

Apesar de estar aproximadamente ha três meses sem postar, estou agora informando que em breve voltarei a cuidar do blog que devido a varias mudanças em minha vida acabou que fiquei sem tempo (e o fato de ter tido meu notebook roubado também influenciou), então aguardem novos textos, novo layout e claro mais livros. Abraços a todos os leitores

OBS: devido ha um erro (e descuido meu) as fotos do blog todo sumiram, mas irei aos poucos concertar isso também .

R. Rocha